Arquivo da categoria: Jovens

Maravilhoso! Deus é Fiel!

Maravilhoso!

 DSC09987

Foi incrível sábado, dia 10/10/2009, no pré lançamento das canções do Ministério Voltados Para Tí.

 O evento contou com a presença de bandas e ministérios amigos como MÃO NO ARADO (JURUNAS), PORTAS ABERTAS(BENGUI), MINISTÉRIO VIVER PARA CRISTO, LARA / LUCAS E BANDA, KERLEN E BANDA, BANDA TOQUE SAGRADO, BANDA PLANUS, PATRICIA E BANDA que também que na ocasião apresentaram suas músicas próprias e músicas conhecidas do público gospel.

Na comemoração ao 138º aniversário de Icoaraci não podiam faltar presentes e o tradicional Parabéns pra você entoado pelo MVT.

 Na ocasião foram apresentadas ao público canções inéditas como “Ressuscita minha Geração”, “Mais Alto Monte”, “Jesus vive!”, “Vem Restaurar” e “Sol da Justiça”, esta última que finalizou a noite profetizando  vida, graça, unidade e salvação sobre o Distrito de  Icoaraci, sobre Belém, sobre a nação brasileira.

 O público, até às 23:00 ainda aguardava o término da festa que foi abrilhantada pela alegria e simpatia das pessoas que alí se encontravam.

 “Não havia momento mais propício para pré lançar algumas canções”, disse um dos integrantes do MVT, “ainda que com alguns atrasos e falhas técnicas, mas foi muito bom e o mais diferente de todos os eventos já participados, uma experiência única! O nome do Senhor foi glorificado, foi exaltado!”, finaliza.34

 O tempo contribuiu muito para que tudo ocorresse bem, não houve chuva e o clima continuou estável pelo resto da noite. ”

“Estivemos pela tarde no local para verificar equipamentos e fazer alguns retoques finais”, comenta um dos músicos.

 A festividade, apresentada por Salomão Reis,(MC) Mestre de Ceremônias, teve o apoio da Agência Distrital de Icoaraci, Studio Fonte de Luz, Zé Francisco/João Machado, Consultório Odontológico Drª Ana Claudia Silva, Arena Deus é Fiel, Fabrica Santa Maria, Restaurante Na Telha, Supermercado Rocha’s, Auto escola PAULISTA, Banda AGNUS DEI, Laboratório PRÓ ANALISYS, Produtos CHARME WAY(Pastor Leonidas), Óticas ELSHADAY.

37 Agradecemos à todos que nos prestigiaram naquela noite e mostram para conosco carinho e apreço, que Deus possa abençoar cada um de vocês com toda a sorte de bençãos nas regiões celestiais.

Equipe de Mídia do MVT

Assessoria@voltados.com

Anúncios

Trinta Milhões de Crentes Feridos Estão Esquecidos Nas Trincheiras – Parte 1

KamberIraqA igreja talvez seja hoje o único exército do mundo cujos soldados não voltam para buscar seus feridos no campo de batalha. Ao contrário, substitui-os rapidamente no batalhão e segue em frente, esquecendo-se que muitos soldados de valor ficaram à beira da morte pelas trincheiras.

Caso o último censo do IBGE tivesse incluído questão sobre o número de “desviados” no Brasil, o resultado seria assustador.

Calcula-se que hoje existam no País entre 30 milhões e 40 milhões de “desviados”. Por “desviados” entenda pessoas que um dia tiveram seus nomes no rol de membros de algum grupo cristão, mas que hoje estão à margem da vida da igreja.

Estas pessoas – cuja boa parte povoa hospícios e presídios ou, saco às costas, vaga errante à beira de estradas – um dia confessaram alegremente a Jesus Cristo como seu Salvador e Senhor e no outro se viram literalmente jogados na sarjeta espiritual.

Nesse contingente de desviados há casos para todo tipo de pessoas. Do endurecido ao desprezado, do chafurdado na lama pelo engano do pecado ao desesperado para sair dele, mas sem ninguém para estender a mão.

É desta classe de pessoas que trata esta edição. De pessoas desesperadas por uma nova chance, mas sem ter a quem recorrer porque, sabem, o único lugar onde encontrariam novamente a paz para suas almas é a igreja, mas ali, pensam, há santos demais para admitir o retorno de um filho pródigo como ele.

Afinal, com ou sem motivo, um dia foram expulsos sumariamente. Seja porque inadvertidamente cortaram os longos cabelos ou caíram em erros considerados “sem volta” por sua igreja, como o adultério. Foram disciplinados, escrachados, alijados da comunhão e, não raro, se excluíram ou foram excluídos. Como Satanás, foram expulsos do paraíso. Como Caim, receberam uma mancha na testa e foram condenados a andar errantes pelo mundo pelo resto de suas vidas miseráveis. O problema é que em seus casos específicos, não foi Deus o autor do juízo sumário.

Com tamanha carga sobre as costas, voltar é passo difícil, em algumas situações, impossível.

– A própria igreja discrimina os desviados – constata Sinfrônio Jardim Neto, líder do ministério Jesus não Desistiu de Você, de Belo Horizonte, dedicado à restauração da vida dos desviados.

– A igreja vê o desviado como se fosse Judas Iscariotes, que traiu a Deus e a igreja. E o trata como se fosse lixo que precisa ser retirado daquele ambiente.

Mal sabe que o desviado é como o ouro de Deus que se perdeu na lama podre.

Está perdido na lama, mas ainda é ouro e precisa de gente interessada, garimpeiros que estendam a mão e vasculhem até encontrá-lo”.

Uma igreja de 200 membros perde outros 400 em 10 anos

Na próxima vez em que for a um culto, pare um instante e olhe à sua direita e esquerda. Agora, saiba que daqui a dez anos é possível que a senhora, o jovem sorridente e o austero senhor que estão em cadeiras ou bancos próximos a você cantando louvores estejam completamente afastados da igreja, amargurados com Deus e entristecidos por algum motivo.

De acordo com estatística do pastor mineiro Sinfrônio Jardim Neto, uma igreja de 10 anos de funcionamento que tenha mantido média de 200 membros viu passar por seu rol ao longo dessa década o dobro desse número. Uma evasão como essa explica a conta fictícia do parágrafo anterior.

Segundo as contas que têm feito ao longo de suas inúmeras campanhas em igrejas brasileiras desde 1994, quando começou a trabalhar com desviados, 400 pessoas que passaram por uma igreja que tem média de 200 membros estão desviadas hoje.

Em português claro e chocante: a igreja permanece com sua média de 200 membros, substituindo-os naturalmente. Mas essa rotatividade originada na dificuldade de “fechar a porta dos fundos” resulta ao final de 10 anos em perda de 200% no número de pessoas.

Esses números, destaca Sinfrônio Jardim, são relativos apenas a desviados.

Aqui não estão incluídos outros itens, como mudança de membro para outra igreja.

Expulso da igreja porque não usava chapéu:

As causas para o chamado desvio de pessoas na igreja são variadas, explica Sinfrônio Jardim Neto. Desde o abandono da fé em razão da volta voluntária ao pecado até a exclusão pela liderança da igreja em decorrência de coisas pequenas mas consideradas pecado, por eles.

Em suas viagens Sinfrônio Jardim diz que encontra situações de exclusão que seriam hilárias se não fossem tão perniciosas às vidas das vítimas. Pessoas que foram excluídas por causa do legalismo exacerbado de igrejas cujos líderes zelosamente disciplinaram com exagero pequenas contravenções. Na ânsia de limpar o pecado, jogaram fora o “pecador” junto com a água suja.

– Vejo gente sofrendo, afastada da igreja por causa de coisas pequenas, como ter cortado o cabelo, ter deixado a barba e até, pasme, por ter sido visto andando de bicicleta. Uma vez, em Campos, no Rio, conheci um homem que foi expulso da igreja porque não usava chapéu, como ordenava o estatuto da igreja.

Falsas profecias levam muitos ao desvio

Outra causa para o apartheid espiritual de muitos é a decepção com lideranças. O membro procura alguém para confessar uma fraqueza ou pecado e, em vez de perdão e ajuda para vencer o mal, recebe maior condenação.

As profecias falsas são também causa importante de desvio da fé. Inúmeras pessoas naufragam depois de receber profecias falsas. A pessoa tem o filho doente, por exemplo, e recebe uma “palavra de Deus” de cura. Pouco tempo depois a criança morre. Ela fica desesperada. Ou então ouve que deve se casar com alguém porque é vontade de Deus. Obediente, casa-se e algum tempo depois percebe que a voz ouvida não era da parte de Deus. Em vez de se decepcionar com o homem, decepciona-se com Deus e sai da comunhão, explica o pastor Sinfrônio Jardim.

E há, claro, o grande número de pessoas que se aproxima de Deus seduzidas por propaganda enganosa. Chegam porque alguém lhes prometeu prosperidade aqui e agora, mas não percebem as implicações do discipulado a Cristo.

Querem as bênçãos do cristianismo, mas nada de porta estreita e caminho apertado.

Querem sair do mundo, mas levar o pecado a reboque. “Querem a salvação, mas não querem largar o pecado”, resume Sinfrônio Jardim.

Por último, a decepção contra o próprio Deus é causa de afastamento de muitos.

A pessoa é uma crente fiel e, de repente, alguém a quem ela ama morre, por exemplo. Nesse caso, se não tiver alicerces firmes em Deus, ela culpa a Deus pelo infortúnio. Age como se Deus tivesse sido ingrato com ela, sempre tão fiel e, portanto, a seus olhos, merecedora de recompensa.

Poucas visitas ao desviado resultam em maior condenação

Depois que experimentam a expulsão do paraíso, poucos conseguem encontrar lugar de arrependimento. Pior é que se forem depender de boa parte da igreja para isso, já terão na mão o passaporte para o inferno.

Na pesquisa de Sinfrônio Jardim Neto, entre 60% e 70% dos desviados não recebem qualquer visita de líderes ou membros após sair da igreja. São simplesmente descartados ou substituídos por outros membros.

O restante dos desviados (entre 40% e 30%) recebe de uma a três visitas, que se revelam infrutíferas, porque na maioria das vezes a visita é de cobrança ou condenação. Em vez de amar o pecador e odiar o pecado, os visitantes lançam ambos na cova profunda do inferno. Jogam pedra, condenam.

Decretam o inferno já para o pecador. “É como bater de vara sobre a ferida de alguém… o ferimento e a dor só vão aumentar”, compara Sinfrônio Jardim.

Hospícios e presídios estão lotados de ex-crentes

Ainda segundo a pesquisa de Sinfrônio Jardim, existem três lugares onde sempre vai se encontrar desviados: nos hospícios, nos presídios e na mendicância.

– Vá a um hospício e ali você encontrará muita gente internada que recita versos bíblicos e canta canções cristãs. Estas um dia se afastaram, caíram em pecado e os demônios tomaram conta de sua vida. Ficaram endemoninhadas.

– Depois visite um presídio e você encontrará inúmeros josués, elias e samuéis. Detentos de nomes bíblicos, que demonstram o berço cristão. Ali você começa a conversar com um deles e descobre que é filho de presbítero de igreja.

– Por último, passe próximo a rodoviárias e estações de trem ou tente conversar com um andarilho de beira de estrada. Pelo menos três entre dez destas pessoas que andam bebendo errantes, sacos de bugigangas às costas, já participaram de uma igreja cristã. Ali, não raro, você encontra homens que um dia ocuparam solenes púlpitos e pregaram o evangelho.

E por que não voltam? Sinfrônio Jardim entende que a falta de perdão a sipróprio e da própria igreja e o entendimento errado de que o que fez é imperdoável por Deus afastam-nas cada vez mais do ponto de retorno.

– Mais da metade dos que se desviaram tem problemas sérios com o ressentimento e falta de perdão. Não voltam porque não conseguem perdoar, ou não querem perdoar ou acham que não merecem perdão.

O peso que está sobre a pessoa fica insuportável às vezes, explica Sinfrônio Jardim. Há denominações, por exemplo, que pregam que quem pratica adultério jamais será perdoado. Ora, com um decreto como esse na cabeça, o pecador desiste de qualquer tentativa de reconciliação com o Deus irado que lhe foi pintado e se transforma em um monstro na terra. Passa a praticar os mais baixos pecados, porque, pensa, se já está condenado ao inferno por toda a eternidade, resta aproveitar seus dias na terra.
HomemChorando002a

Poucos saem em busca da ovelha extraviada:

Hoje a maioria das igrejas não possui qualquer trabalho específico para trazer suas ovelhas desviadas de volta ao aprisco. Ninguém pensa em deixar suas 99 ovelhas e sair atrás da centésima, extraviada.

Sinfrônio Jardim também tem explicação para esse fenômeno. Afirma que na visão expansionista de muitas igrejas hoje é pouco lucrativo deixar 99 ovelhas e sair por lugares ermos atrás de uma ovelhinha extraviada que nem sabe se está viva ou que talvez esteja tão ferida que não tenha chance de sobreviver.

– Muitos acham que não vale a pena tamanho esforço, que vão perder tempo. E, para aliviar suas consciências, usam o argumento de que a pessoa já conhece a palavra.

Outros chegam a usar versos bíblicos para justificar o esquecimento. “Saíram de nós porque não eram dos nossos…” é um dos mais recitados.

A falta de visão de restauração descrita por toda a bíblia é ignorada nesses casos. “Buscar ovelhas perdidas é visão antipática em muitas igrejas”, lembra Sinfrônio Jardim. “Isto porque quando o membro sai, geralmente sai falando mal da igreja ou do pastor. Acaba ficando mal visto dentro da própria igreja que, em vez de amá-lo e perdoá-lo, passa a tratá-lo como ovelha negra. Desta forma, quando alguém se dispõe a ir atrás dessa ovelha perdida, torna-se também impopular e corre o risco de ser também mal visto. E poucos estão dispostos a isto”.

Igreja Batista da Lagoinha foi buscar 3 mil desviados:

O retorno com sucesso dos desviados à igreja depende basicamente da atitude da igreja. “A porcentagem de desviados que retorna à igreja não passa de 10% no Brasil, mas se a igreja toma uma atitude de ir buscá-los, consegue até 80% de sucesso”, afirma o pastor Sinfrônio Jardim.

Bons exemplos não faltam: a Igreja Batista da Lagoinha, de Belo Horizonte, já reagrupou 3 mil pessoas ao seu rebanho de 30 mil pessoas em pouco mais de dois anos. Ali, o pastor César Teodoro dirige o ministério “A centésima ovelha”, junto com o líder principal da igreja, Márcio Valadão.

A igreja Assembléia de Deus em Brasília, dirigida pelo pastor Elienai Cabral, também tem obtido sucesso no resgate aos seus desviados. Outra Assembléia de Deus, dirigida por Daniel Malafaia, em Campo Grande (MS) tem obtido sucesso semelhante.

“Fomos amados. Apenas amados. E isto fez toda a diferença”

O casal Valmir Soares e Alina é exemplo perfeito de filhos pródigos restaurados. Conheceu a Deus, resolveu seguir seus próprios caminhos, reconheceu o estado em que estava, conseguiu forças para voltar, foi recebido com festa e experimentou a restauração em suas vidas, nessa ordem.

A primeira experiência de Valmir e Alina com Cristo aconteceu em 1987. Por um ano e meio eles se relacionaram com Deus e com a igreja local que freqüentavam, em Campinas, SP. “O problema é que não abri totalmente o coração naquela época. O resultado é que ao longo do tempo fui esfriando, as coisas foram ficando difíceis e eu acabei tomando duas decisões erradas que resultaram no meu afastamento da comunhão”.

– Aí não tem jeito, você entra mesmo no pecado e fica até pior. Comecei a praticar coisas horríveis e a mentir para minha esposa. Quando pensava em voltar, havia sempre a voz acusadora do diabo, dizendo que eu era indigno, que ninguém iria me receber, enfim, que não tinha mais volta. Eu me lembrava dos irmãos, da alegria e do amor que desfrutávamos, mas o pecado me impedia de voltar.

– Outra coisa que me impedia de voltar era a presunção, lembra Valmir. “Dizia para mim mesmo, tenho o Senhor na Bíblia… não preciso voltar. Eu não tinha o entendimento de que é o corpo quem nos sustenta”.

-Mas aí Deus usou a vida do próprio casal que nos falara inicialmente de Jesus, os irmãos Hélcio La Scala Teixeira e Isabel, hoje pastores em São José dos Campos, SP.

Valmir relembra: “Um dia, depois de uma conversa franca com eles e de novo convite, eu e minha esposa resolvemos visitar a igreja novamente. Enchemo-nos de coragem e fomos. Era um domingo de setembro, em 1992. Fomos recebidos literalmente como filhos pródigos. A maioria dos irmãos nos abraçou, orou conosco e, pela graça de Deus, fomos tocados novamente. Fiquei mais de uma hora chorando num canto, arrependido”.

Hoje o casal está restaurado e integrado na vida normal da igreja.

– O melhor de tudo, diz Valmir, é que em tempo algum recebemos o menor olhar de acusação dos irmãos. Nem mesmo por parte daqueles que tinham nos aconselhado anteriormente e a quem não tínhamos dado ouvidos. Ninguém disse: eu te avisei. Fomos amados. Apenas amados. E isto fez toda a diferença”.

PARTE DESSE ARTIGO CONTINUA NO ESTUDO 2

Não deixe de Ler!

MAC.

Sarah Sheeva: “Para ser separado do sistema corrompido, tem que ser muito doido”

sarah

Sarah Sheeva na CCVP: “Para ser separado do sistema corrompido, tem que ser muito doido” Missionária esteve na Comunidade Cristã Vida Plena e falou à igreja sobre santificação e vida no Espírito Por Juliana Simioni – http://www.guiame.com.br No último final de semana, dias 3, 4 e 5 de julho, a Comunidade Cristã Vida Plena trouxe a ministração da missionária Sarah Sheeva. O evento foi organizado pelo Núcleo Jovem da CCVP e aberto a toda a igreja e visitantes. Sarah abordou temas como vida no Espírito, pureza sexual e santidade no altar. Filha primogênita de Baby do Brasil e Pepeu Gomes, foi a primeira em sua casa a converter-se ao Evangelho de Cristo. Cantora, deixou em 2003 o grupo que compartilhava com sua irmãs Nana Shara e Zabelê, o SNZ. Hoje, afirmando ser ainda muito mais “radical”, Sarah ministra em igrejas de todo o Brasil e é autora de dois livros: “Defraudação emocional”, no qual dá instruções de como escolher a pessoa certa para relacionar-se e evitar um casamento “encalhado”, e aponta costumes seculares que têm invadido os relacionamentos na igreja; e “Onde foi que eu errei?”, livro que trata o tema criação de filhos. Vida na alma e vida no Espírito (Sexta-feira) Sarah Sheeva mostrou a diferença entre o “crente de alma” e o “crente de espírito”. De acordo com a missionária, o “crente de alma”, ou “crente almático”, como ela o chama, é aquele que se relaciona com Deus segundo o que ele pensa e quer, as circunstâncias é que determinam o estado de espírito. Já o crente de espírito, relaciona-se com Deus de acordo com o que “sai da boca de Deus”, pela palavra de Deus. sarah4Ao ministrar sobre o Espírito Santo, a missionária falou que o cristão deve ir à igreja preparado para “pagar mico pra Jesus” e se “descabelar na unção”. Segundo Sarah Sheeva por vergonha e medo de “pagar mico”, muitos crentes impedem o agir do Espírito Santo. Sarah entende que o inimigo tenta trabalhar na alma da pessoa para sugestionar seu querer, mas ele apenas sugestiona, não obrigando ninguém a pecar, a batalha é contra a própria vontade de cada um. Para a missionária, quando a pessoa frustra-se e pede socorro a Deus, Ele a livra dela mesmo. “Antes do pecado, o ser humano usava 100% do cérebro, e hoje usa apenas 5%”, disse Sarah, alertando sobre o cuidado do que pedir em nome de Jesus. Ela citou ainda Romanos 8:26: que diz que por não sabemos orar como convém Deus nos assiste na fraqueza e o Espírito Santo intercede por nós com gemidos inexprimíveis. Em entrevista ao Guia-me, a missionária Sarah Sheeva explicou o que é santidade e como alcançar a santificação: “Santidade é relacionamento com Deus, Espírito Santo na sua vida. Santificação é um processo, primeiro vem a confissão – tem que ter confissão – depois o arrependimento, que não é remorso, é mudança de atitude. Quando você faz a coisa errada e derrama o seu coração, Ele derrama o Dele. Com a presença santa DEle, aí você é purificado. Santificação é isso, é você ser separado da sujeira, separado do pecado, separado do sistema corrompido e para isso você tem que ser ‘muito doido’, porque o mundo chama a gente de doido mesmo, o mundo vai te condenar, vai dizer que você é radical, mas eu não sou radical, radical é Jesus. Ou você é frio ou você é quente, é radical. Em João 12 diz que quem odiar a sua vida nesse mundo vai ganhar a vida eterna. Ele é radical, o resto é palhaçada. Se eu for comparar meu jeito, minha vida com Ele, eu sou frouxa. Ele é radical.” Sexo (imoralidade e pureza sexual). O que é ser livre? (Sábado) No segundo dia de ministração, Sarah Sheeva falou sobre pureza sexual, a missionária comenta que hoje o errado é ensinado como certo. “Muitas pessoas acreditam que após uma relação sexual sem nenhum compromisso é só tomar um bom banho e está tudo certo. Teoria do ‘lavou tá novo'”, brincou. “A relação sexual é um pacto de sangue, e no mundo espiritual um pacto de sangue é eterno, logo, ela não deve ser praticada antes do casamento”, apontou a missionária. Sarah afirmou que casais que mantém relações sexuais antes do casamento, vivem um relacionamento conjugal “frio” quando se casam. Para ilustrar, ela usou a seguinte metáfora: “A pessoa come bolo com sorvete antes do casamento e quando casa come jiló cru. Eu prefiro comer jiló cru por dois anos se for preciso, e bolo com sorvete para o resto da vida”. Sarah fazia referência ao fato de estar em abstinência sexual há quase 10 anos. Na ministração Sarah explicou que cada pessoa tem suas “prisões”, as tentações que fazem cair em pecado, como: prostituição, pornografia, drogas e relacionamentos sexuais. A missionária, que sofria de ninfomania (desejo sexual feminino obsessivo e recorrente), enfatiza que o diabo não oferece nada que não seja atraente, “ele oferece uma bandeja cheia das ‘prisões’ de cada um”. “A cada vez que dizemos não ao pecado, mesmo com dificuldade, somos fortalecidos no processo de santificação”, confirmou Sarah. A missionária afirmou que existe uma visão errada do que significa liberdade e apontou que nem mesmo Jesus pôde fazer tudo o que queria.”Ser livre não é fazer o que se quer. Ser livre é dizer não para o que te faz mal e sim para o que te faz bem. É aprender a negar a própria vontade e aceitar a vontade de Deus”, completou. Santidade no Altar. sarah3Por que o louvor liberta? (Domingo) “O altar tem que ser o coração, onde eu morro para o que eu quero, que na maioria das vezes é ruim, e renasço para o que Deus quer”, disse Sarah Sheeva, em sua terceira ministração na Comunidade Cristã Vida Plena, que aconteceu no domingo, dia 5 de julho. Ela explanou sobre o tabernáculo e o lugar santíssimo. Segundo a cantora, quando entramos no santíssimo nos deixamos conhecer e somos santificados: “Quando você entra (no lugar santíssimo de intimidade com Deus) você não sabe, mas quando você sai, sabe que entrou”. Sarah perguntou aos presentes quem já tinha vivenciado a experiência de entrar no santíssimo, viver um momento de intimidade profunda e depois tentar explicar a alguém o que sentiu: “Não dá, é impossível viver algo no espírito e relatar com a alma”. A missionária contou a experiência de sua conversão, quando sozinha em seu quarto, ouviu a voz de Deus que a chamou pelo nome. Depois de muito tempo orando e chorando, Sarah contou que sentiu muita dor, seu diafragma havia subido e ela já não respirava direito. “Irmãos, Ele disse desse jeito: ‘Vou parar de falar, seu coraçãozinho não está aguentando’, mas eu não queria”, disse ela. E continuou a explicar que quando se sente a Glória de Deus, você esquece a dor: “O prazer de estar na presença de Deus é muito maior”. Sarah Sheeva também falou sobre pessoas que “comem do mundo e comem do altar”, ou seja, pessoas aparentemente convertidas que exercem atividades na igreja, mas praticam atitudes que não condizem com a palavra de Deus. “Não adianta fazer evangelismo se não estamos firmes. Se estivermos em santidade, evangelizamos por nossa conduta. O que você faz fala mais alto”, afirmou. Para a missionária, o altar é a linha de frente da batalha, é aonde o ataque vai primeiro.Ela falou sobre a brecha que uma pessoa abre ao subir ao altar em pecado e a legalidade que isso dá ao diabo. “No momento em que subo no altar, o inferno me conhece de outra forma, fico individualmente marcada, como se fizesse uma placa: Procura-se”, acrescentou Sarah. Aprender a ser sal Quando saiu da banda SNZ, na qual cantava com as irmãs Nana Shara e Zabelê, Sarah contou que por ter escolhido largar o assédio da mídia, a fama, algumas pessoas disseram que ela seria “ninguém”. Chorando, ela respondeu que se fosse para ser “ninguém”, seria “ninguém por Jesus”. Sarah reiterou que os crentes devem ser como o sal que, misturado à comida, ninguém vê ou elogia: “Mas ele está ali dando sabor, fazendo a diferença”. Por que o louvor liberta? Sarah Sheeva fala também sobre louvor. Ela contou que teve uma visão sobre a música, que é uma criação de Deus para que o adoremos: “Hoje, a maior parte das músicas não são de adoração ao Senhor. E as músicas mundanas estão contaminando até o povo de Deus”. A missionária fala que ao entrar em uma loja de CD’s o que deveria acontecer é vermos as seguintes prateleiras: rock gospel, música clássica gospel, reggae gospel, black gospel, e ao fundo da loja, em uma única prateleira, um ou outro CD de música secular. “Mas na realidade é ao contrário”, afirmou. O cantor Gilson Campos, ex-integrante da banda Twister, esteve presente na ministração de domingo e com um testemunho pessoal na área da música, falou brevemente ao Guia-me sobre alimentar-se do mundo e do Altar: “Temos que estar realmente firmados na Palavra, porque como diz a Bíblia, não há como da mesma fonte jorrar água doce e água salgada. sarah2Então, se você toma a decisão de ir para o mundo e dizer que tudo bem, eu posso ouvir música do mundo, não vai dar nada, pode acarretar conseqüências. A pessoa pode não ver, mas com pequenas brechas, assim como um vaso, com uma pequena ‘trinquinha’, vai indo, vai indo, até que se quebra, e aí vem as conseqüências. Eu aconselho vocês a se alimentarem somente do altar de Deus, somente do pão da vida que é o Senhor Jesus Cristo, da palavra que liberta. O Senhor livrou-me do dia para noite das bebidas, eu era totalmente problemático, tinham espíritos que queriam minha vida, levavam-me para destruição. A palavra de Deus mudou a minha vida, o nome de Jesus Cristo mudou-me por completo e eu tomei essa decisão, só alimentar-me com aquilo que é de Deus e não me contaminar com aquilo que é do mundo”. Testemunhos O jovem Igor Bastos, membro da CCVP, relata a experiência dos três dias de ministração: “Já vinha orando a Deus, pedindo para que tivesse experiências com Ele, e nestes três dias de congresso Deus atendeu o meu pedido.No primeiro dia eu comecei a ser visitado pelo Espírito Santo e no domingo eu fui batizado. Foi o começo de uma renovação espiritual em minha vida”. Ao final do congresso, o pastor da Comunidade Cristã Vida Plena, José Roberto Freschi de Oliveira, agradeceu à missionária Sarah Sheeva e comentou que apesar de já ter ouvido diversas vezes sobre os temas tratados, nunca havia participado de uma ministração com tanta clareza.

Escrito por: Juliana Simioni

*Indicado pelo Site www.voltados.com

Notícias do Ministério Voltados Para Tí e pequena reflexão.

Ufa! Estamos aqui. Trabalhando muito em nosso novo cd, novo por que já existia um outro porém, nunca lançado. Todo o pessoal do Voltados está se emprenhando em fazer o melhor para o Senhor e com isso tudo Deus tem nos abençoado muito esses dias. Semana passado, estivemos no Studio Music, do nosso amigo e produtor musical Carlos Nunes, vimos uns trabalhos excelentes, quanta qualidade! O Carlinhos, como o chamamos, super gente fina, nos deu alguns conselhos na área de música e foi muito legal.

Queremos avisar aos  nosso irmãos amados que ainda estamos fazendo esnsaios no Maurício que também é produtor musical em Icoaraci, muito embora sua especialidade seja aluguel de espaço físico para ensaios, entretanto temos todo o apoio e atenção em cada trabalho que ele nos assiste com muita paciência rsrsrrs. O Maurício é um dos nossos maiores amigos nesse trabalho e fora dele. Louvo a Deus pela sua vida meu irmão. Mas, voltando, fizemos uma pré gravação bem legal da canção Vem Restaurar, ficou bem jovem e, de fato, é para o público jovem das igrejas, entendemos o chamado e o amamos, Deus é fiel! Se você deseja conhecer melhor o trabalho do Ministério Voltados Para Tí, entre no Site WWW.VOLTADOS.COM , lá está bem explicado todo o trabalho. Estamos felizes como ministério e como família, não imaginávamos que algumas de nossas canções fossem “cair na boca do povo”, literalmente falando, abençoando vidas e alcançando os perdidos, Ufa! Que Deus legal de bom é esse!

Após a quase finalização da Canção ” Satisfy me” que precisa ser melhorada, mas é um single todo em inglês, que fará parte de um outro trabalho pré entitulado: “Músicas para Acampamentos” fizemos uma viagem curta para a Ilha de Cutijuba, afim de relaxar. Que pena! Minha bêbe não pôde vir conosco, minha princesinha teve que ficar, que saudades! Na verdade, para quem não sabe, minha vida e ministério se completam com ela. Rocivana pra mim é mais do que uma companhia, é mais do que  minha namorada, noiva daqui a uns dias e esposa muito pouco em breve. Deus é fiel! Eu a ouço naquilo que preciso ouvir, quando compartilho experiências com ela, tomamos decisões juntos, amamos compartilhar. Nesses período todo de ensaios e gravações ela é parte fundamental.

Cada música gerada no meu coração, cada canção ministrada tem sido recebida como um presente do Senhor e devemos tratar com muito carinho, trabalhá-la para que Seu nome seja engrandecido, lembrado, honrado entre os povos. Sou grato demais ao Senhor!

Estar gravando com o Voltados é sem dúvida uma das maiores esperiências da minha vida, infelizmente algumas pessoas que vivem do erros dos outros do passado insistem, levadas pelo diabo, a lembrar dias maus, pessoas muitas das vezes da minha própria igreja, levadas por um pensamento malígno e errôneo, por coisas que elas mesmas plantaram e ainda não colheram, já estão passando. ” Ai daquele que tocar num dos meus ungidos!” 1 Crônicas 16:22 diz: Não toqueis nos meus ungidos, nem maltrateis os meus profetas.

Eu sou ungido do Senhor, eu tenho Sua marca na minha vida, no meu ministério, amo a mensagem da Cruz contudo, eu sei de onde eu vim e sei de onde o Senhor me tirou. A Bíblia sagrada nos ensina que todos pecaram e carecem da glória de Deus. Eu preciso da glória de Deus, eu careço de Sua presença em minha vida, mais do que tudo. “Pois todos pecaram e carecem da gloria de Deus” (Romanos 3:23)

Pessoas que vivem comentando sobre a vida do irmão, da irmã e não se consertam, são aquelas mencionadas no livro de Romanos Cap. 1, andam por caminhos tortuosos, nuvens sem água, árvores sem frutos, esperam receber algo do Senhor de bom, não terão nada senão, a mão do próprio Deus sobre suas vidas. 13

Durante o tempo que estou na PIBI, boa parte dessas mesmas pessoas insistem em falar mal do nosso Pastor, Pr. Edson Marialva, criticando muitas das vezes suas decisões e criticando o culto, falando e disseminando o mal! Onde vai parar isso meu irmão, minha irmã?!!

Você que fala mal do seu pastor, que não reconhece autoridade delegada e nem autoridade espiritual, que critica, briga, xinga, você que pode até estar lendo esse post, este blog, que insiste em criticar o irmão da sua própria igreja, que senta ao seu lado. Pare com isso, já!!! Você está pecando e ainda tem a coragem de subir para cantar ou tocar, tenho uma palavra para você, “lembra de onde tua caístes, arrepende-te e volta a prática do primeiro amor! Deus está sondando você e o diabo rodeando sua vida, cirandando para tragá-lo, tragá-la. Você nasceu para ser beñção e não maldição na vida de seu irmão ou irmã, pare com as fofocas, isso causa abominação ao Senhor, intrigas, brigas não são frutos do Espírito! 

Provérbio 6:16-19
Há seis coisas que o Senhor detesta; sim, há sete que Ele abomina: (17) olhos altivos,

Língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente; (18) coração que maquina projetos

Iníquos, pés que se apressam a correr para o mal; (19) testemunha falsa que profere

Mentiras, e o que semeia contendas entre irmãos.

Se você perdeu algo, contente-se busque ao Senhor, busque Sua face, Ele irá ouví-la, ouví-lo, mas não critique seu pastor, não critique seu irmão, não seja boca do diabo, não seja ouvido do inferno qualquer que seja o líder na sua igreja, pare de viver uma vida de ilusão! E deixe Deus usar você!

Mas mudando um pouco, sabe queridos, eu particularmente estou muito feliz, empolgado com tudo o que o nosso Deus está nos proporcionando, fico sim, meio chateado quando ouço comentários banais de irmãos, quando me referir ao termo irmãos, são irmãs e irmãos, esses que deveriam conduzir a obra de Jesus como manda a palavra, acabam por contribuir diretamente para o mal. Isso me faz orar mais e mais e buscar a face de Deus por Sua misericórdia!

Peço que os irmãos nos ajudem em oração, para que Deus venha nos fazer ser um, para sermos mais unidos como igreja do Deus vivo, não apenas aqui em Icoaraci, mas em toda Belém, em todo o Pará, Brasil e mundo! Só Deus pode nos dar Sua paz, não como o mundo a dá, mas a paz que excede todo o entender. Deixo pra vocês e pra mim um versículo que amo demais:

Salmo 125:1   Aqueles que confiam no Senhor são como o monte Sião, que não pode ser abalado, mas permanece para sempre.Shalon!!

 

Shalon Adonai

Tamanho nem sempre fala em saúde. Acorda Igreja!

DesviadoTamanho nem sempre fala em saúde.

A causa predominante de morte hoje em dia é enfarte de coração. E a primeira razão das pessoas terem problemas com seus corações é a obesidade. Podem ser grandes (muitos são), e é bem provável que suas vidas vão ser mais curtas e menos saudáveis do que seus amigos mais magros. Tamanho nem sempre fala em saúde. Infelizmente a igreja não acredita nisso. Tudo tem a ver com tamanho do seu prédio e tamanho da sua congregação. Nisso, vale lembrar que as igrejas que tem mais membros têm também mais desviados saindo delas. Vamos fazer uma festa? Uma alma ganha e perdida não vale nada em eternidade.

“Quantos membros você tem na sua igreja?”
“Quantas células?”
“Quantos jovens têm na sua reunião de jovens?”

Misericórdia! Bla, bla, bla. Quem se importa? Eu te falo quem se importa: homens. Homens que vivem contando números porque acham seu valor em quantas ovelhas cegas eles conseguem colocar dentro do seu rebanho. É quem ele é. É a sua identidade. É o que o leva a dormir ou não durante a noite.

Mas se a marca de um grande líder de sucesso é somente conseguir pessoas para seguir, então nós devemos sair nessa hora e procurar uma foto do Adolf Hitler para colocar no espelho para motivação. Ele conseguiu fazer uma nação inteira seguir e lutar por ele, e muitos morreram. Quantos seguidores você tem na sua igreja? Garanto que é menos que Hitler tinha na Alemanha. E será que eles estão dispostos a morrer por ti? É ruim.

Vamos acordar e ver que esse papo banal e cheio de atitudes soberbas é: pecado. Vamos parar com aquela conversa de: “Meu pai é mais forte do que seu pai”. Vamos crescer um pouco. Números não mostram nada, independente da ilusão que eles criam. Muitas pessoas que falam coisas erradas e odeiam Deus tem multidões seguindo eles. O mundo é a prova maior de que as pessoas preferem seguir os erros, mas o Cristianismo é prova maior de que a maioria não quer saber da Verdade. Se você está procurando uma multidão para validar sua vida e a verdade, cuidado.

Uma vez um homem estava batendo papo com um pregador bem conhecido e eles estavam conversando sobre “pregar” e “ganhar almas”. O homem perguntou ao pregador famoso: “Quantos almas você tem ganhado no seu ministério?”, e o pregador respondeu: “Nenhuma.” Incrédulo, o primeiro perguntou, “Mas, quantos anos você tem no seu ministério?”, e o pregador respondeu: “40”. “40? E nenhuma alma?”. Sem dizer nada, o homem ficou lá pensando em que fracasso era esse pregador. Como é que um pregador não pôde ganhar nenhuma alma em 40 anos? E por que ele era famoso? Que vergonha ele deveria ser para sua família. E bem durante os seus pensamentos, criticando esse homem de Deus, a mãe do pregador o chamou: “Jeremias, está na hora de comer!”

Deus não mede sucesso como os homens o fazem. Sucesso no mundo (e nas igrejas) é medido por quanto dinheiro você tem, sua profissão, sua influência, sua casa e seu carro. Sucesso, aos olhos de Deus, é medido pela fidelidade que você tem com o que Ele te deu pra fazer, independente de quanto você está ganhando ou quantos estão te seguindo ou te vendo. Jeremias não tinha nada, nem um convertido, mas garanto que a recepção dele no céu era nada menos do que grandiosa. Por 40 anos ele obedeceu a Deus sem ver fruto, simplesmente sendo obediente. Tente isso!

Já pensou no motivo que nós só publicamos livros daqueles que tem milhares de membros em suas igrejas, e fazemos tudo para comprar eles e copiar, somente para ver depois que nossas igrejas quase não crescem? Que desperdício. Vai correr atrás do vento que é a mesma coisa! Que ilusão pensar que uma visão pode dar crescimento (Deus não trabalha com franquias religiosas). É Deus que dá crescimento e Ele, obviamente, não dá para todos. Mais uma vez: Deus não mede sucesso através de números. Se fosse assim, Jesus também era um fracassado, pois no fim ninguém ficou com ele, e isso depois de três anos e meio de ministério. Coitadinho dele.

Deus mede sucesso através de obediência, fidelidade e justiça. Nosso alvo não deve ser quantos, mas se eu estou fazendo tudo que Deus me pediu. Nosso alvo não deve ser “sucesso” em si, que é soberba sem máscara, mas agradar a Deus com um coração voltado a Ele, fiel e obediente.

Na verdade, essa questão de números é um ego solto e sem freio. Quantos líderes de jovens, depois de ouvir quantos jovens um irmão tem na sua igreja, voltam pra casa, e quase cai em depressão e pensam em pular do teto da casa? Meu amigo, eu já vi cada culto de jovens lotado de pessoas, mas vazio da presença de Deus, e também já vi cada culto de jovens com 30, que teve um mover louco rolando. Um é considerado sucesso, razão de escrever um livro; o outro um pesadelo, e razão de comprar o livro do outro. Se quiser simplesmente números, isto é fácil, convida o “pop-star” evangélico do dia e sua igreja vai lotar. E se Jesus volta, não se preocupe, o evento vai continuar, pois a maioria da galera vai ficar; você não vai perder quase ninguém, e este é o maior medo dos líderes hoje em dia. Até seria uma exceção à igreja que não ia ter culto no domingo depois da volta de Jesus. Só espero que alguns pastores faltem.

Sua igreja está crescendo?

• Você gostaria de ver 931.335 batismos na sua igreja num ano só? Os Adventistas do Sétimo Dia viram isso.
• Você gostaria ver um crescimento de 52% durante oito anos (de 4.3 milhões para 10.4 milhões)? Os Mórmons viram isso entre 1990 e 1998.
• Os testemunhos de Jeová batizaram 28.683 novos membros no Brasil durante 2005. E sua igreja batizou quantos?
• Wicca viu um crescimento de 140% num ano na Austrália.

Sua igreja está crescendo?

Quer comparar estatísticas? Você vai perder. Tamanho nem sempre fala em saúde! Infelizmente as seitas estão crescendo bem mais rápidas do que as próprias igrejas evangélicas. Então acho que isso deve servir de exemplo para a futilidade e atitudes infantis de líderes querendo falar sobre quantos membros têm em suas igrejas, numa tentativa imatura de ganhar o respeito de um outro líder. Até quando Deus vai agüentar os líderes imaturos olhando para a igreja como se fosse algo dele e um motivo para se gloriar? Cuidado, gordinho, se seu coração não der enfarte, ele pode se endurecer enquanto você corre atrás dos aplausos e reconhecimento dos homens.

A pergunta não deve ser: “Quantos membros você tem na sua igreja?”, mas sim: “Sua igreja tem a presença de Deus nela?”

Jeff

Ministério Voltados Para TÍ em Estúdio!

 

Voltados Para Tí

Voltados Para Tí

Ministério Voltados Para TÍ em Estúdio!

O Ministério de Louvor Voltados Para Tí entra em estúdios em meados de abril de 2009 já com músicas sendo tocadas em aberturas de eventos e rádio comunitárias no Distrito de Icoaraci e em Belém/PA.

Nascido de um desejo ardente de ver multidões de jovens apaixonados pelo Senhor e somar com os sonhos de Deus, formado por jovens que doaram seus corações para o Senhor e usando os dons que lhe foram emprestados para entoar canções com letras bem ao estilo da juventude mas, ungidas, esse ministério vem chamando a atenção da crítica gospel local pelas excelentes músicas e rítmos Indie, Pop gospel e badalas com jingles em inglês e português.

O Trabalho realizado pela equipe do Voltados, como é conhecido o grupo, visa gravar seus CDs e mandar fabricar seus produtos com a marca Voltados e com  a venda desses poder ajudar diretamente Missionários que estão no campo, na linha frente, às vezes sem apoio direto de sua própria igreja, chegando as vezes a passar necessidades seja moral, espiritual ou financeiros frente as diversas situações de calamidades as vezes na própria região de trabalho, visa também despertar na igreja o desejo de se orar pelos países perseguidos e principalmente os de difícil acesso à cristãos.

” Tem tempo em nossas vidas como cristãos que às vezes, entramos em nossas igrejas, adoramos, choramos, damos nossas ofertas, ceiamos, mas nos vem uma pergunta que até ignoramos na maioria das vezes: O que eu estou fazendo para marcar a minha geração? Qual a minha contribuição como Igreja, como cristão? Será que me importo mesmo com as pessoas que estão morrendo sem Jesus, sem conhecê-Lo? ou Prefiro ir pra frente do meu computador, entrar no meu orkut/myspace/twitter ou MSN e acompanhar de lá o que outros estão fazendo? Será que preciso ficar olhando pro erros do passado e ficar me lembrando deles ao ponto de ficar inerte, sem ações enquanto Deus conta comigo hoje e me faz lembrar que já apagou e pagou toda dívida que era contra mim? Ás vezes, muitas pessoas se prendem nos seus erros já perdoados por que dão ouvidos ao diabo e não progridem, não evoluem, por que o irmão está olhando, a irmã está comentando e assim por diante. Uma coisa eu sei, Deus é juiz e justo. Nada está fora de Seu controle. Tudo julgará conforme as ações dos homens então eu fico com uma palavra do Pregador que diz: “Alegra-te, jovem, na tua juventude, e recreie-se o teu coração nos dias da tua mocidade; anda pelos caminhos que satisfazem ao teu coração e agradam aos teus olhos; sabe, porém, que de todas estas cousas Deus te pedirá contas.
Afasta, pois, do teu coração o desgosto e remove da tua carne a dor, porque a juventude e a primavera da vida são vaidade. Lembra-te do teu criador nos dias da tua mocidade… aí oresto você sabe.” (Eclesiastes 11.9,10; 12.1. ” finaliza o vocalista do   Ministério.
O MVT entoa canções de letras que falam de um amor excessivo e apaixonante mas, também levam o ser humano a pensar em sua real situação sem Cristo, com frases fortes de expressões desafiadoras quanto a vida do Jovem Cristão dentro e fora da Igreja. ” Muitas das canções falam da liberdade que se deve ter em Cristo ao invés de prender-se em religião”, comenta um dos integrantes.

Voltados Worship MinistryO Voltados, como é conhecido é formado atualmente por 5 rapazes e 2 moças além da equipe técnica que é composta por 2 pessoas e administrativo. Temos uma página na internet www.voltados.rg3.net mas, segundo a assessoria de imprensa do Ministério, a nova página www.voltados.com que irá para a rede em Junho de 2009 virá com novidades.

Na HomePage do MVT você pode ouvir canções “demos”, algumas são ou do 1º ou 2º CD ” mas ainda não é possível fazer downloads dentre elas estão:

Livre / Pertenço à Tí / Senhor da minha vida / Até ver mais / Vivo / Espírito Santo / Teach me Your way / Viver pra Tí / Preciso voltar / So free me / Cristo em Mim / Mais alto monte / Rio de cura / Jesus vive! / Climb Your mountain / O Ar que respiro / enche-me de Tí e outras.

Fica aqui um espaço deste colunista que vos fala, vale apena conferir o trabalho dos meninos que além de trabalhar e fazer faculdade, produzem som muito bom e contagiante.

Confira os outros endereços da Banda/Ministério MVT no MySpace:

www.myspace.com/voltadosparati e www.myspace.com/ministeriovoltados

Direto da Redação.

REDES SEM VIDA, MONOTONIA LITÚRGICA.

REDES SEM VIDA, MONOTONIA

LITÚRGICA.

 

O principal fruto que as igrejas legalistas tem conseguido é magoar as ovelhas e fazer crescer ainda mais o número de desviados

A juventude contemporânea que assiste na TV as ofertas inovadoras, o marketing das tentações e não se cansa de novidades num
ritmo acelerado, dificilmente se concentra com atenção nos cultos repetitivos de algumas igrejas em todo o mundo. A liturgia eclesiástica em sua essência, quando não busca um excesso de espiritualidade sem coordenação, sem orientação bíblica, só encontra regozijo quando
vem um pregador de fora com testemunho estravagante como do tipo “já matei mais de mil”, Ou Fernadinho ou outro qualquer, nada contra, até porque é benção, e fora isso tudo, a igreja, ou seja aqueles que ainda acreditam que ao vir para igreja irão encontrar um circo ou espetáculo voltam se arrastando aos seus Domingos eternos. Talvez por não haverem tido um encontro de verdade com o Mestre. 

Que Deus esteja presente nos cultos, não restam dúvidas. “Onde estiverem dois ou mais…” Prova disso são almas que, pela
infinita misericórdia e clamor dos santos, se convertem em algumas reuniões. A questão em evidência não trata do fato de Deus estar presente ou não,
mas do que poderíamos oferecer de melhor para o nosso Deus. Você está fazendo sua parte ou está apenas criticando em cima do muro? Cabe a nós não deixar o peixe fugir da rede. Isso é responsabilidade da eklésia. “O que ganha
almas sábio é”. (Provérbios 11:30).  Lembrando que temos 4 pilares na visão que são: GANHAR, CONSOLIDAR, TREINAR E ENVIAR. Será que cumprimos isso mesmo?!!! Por que se dissermos que sim, e se avaliarmos isso mesmo estamos encrencados com Deus por que fazemos um serviço relaxado demais. Quantidade não é Qualidade! Mas, Qualidade atrai uma grande Quantidade! Muitas são as igreja na Grande Belém que têm suas redes: Rede da Juventude, Rede Juvenil, Rede de Empresários, Rede de Adolescentes, de Mulheres, de Homens, de Casais e assim vai e que precisam rever o real valor de realizá-las.

A comunidade evangélica tem seu nítido objetivo de ganhar as almas que estão perdidas no mundo para a igreja, mas, em alguns
casos, parece não haver muito incentivo para mantê-las na igreja. No evangelismo pessoal ficamos perplexos ao entregarmos a
maioria de nossos folhetos nas mãos de pessoas que já foram cristãs. Cada um explica-se em mágoas com líderes, mau
entendidos, etc. Lá um ou outro desviou-se por nada, quando há um, por demais, é raro. A maioria contesta a maneira como o
pastor lhe abordou, discussões por problemas externos, burocráticos, ou até mesmo eclesiásticos. A igreja parece viver um
momento de cada um por si e Deus por todos! Parece quen o amor, ingrediente indispensável em qualquer convivência, não transmite mais o
seu calor no meio de muitos evangélicos (cristãos?). Vive-se muito em prol de si mesmo. As covenções e reuniões de portas fechadas perderam o amor ágape, elo primordial da unidade cristã.

O irmão caído dificilmente é procurado para uma ajuda, um conselho. É bem mais fácil “dedurá-lo” ao pastor. Essas atitudes são tomadas pelos santões, puritanos, que reservam em segredo seus pecados ocultos.
Atitudes essas que jogam centenas de almas no mundo diariamente. O povo de Deus parece ser o único exército que mata os seus feridos. “O irmão ofendido é mais difícil de conquistar que uma cidade forte”. (Provérbios 18:19).

A arcaica e pobre motivação da igreja sem visão de águia, sem a visão de ganhar, consolidar, treinar e enviar limita-se aos congressos. Numa contestação parece ser mais fácil para o pastor se ver livre do caso atribuindo ao irmão
a tirania da provação, e que “depois isso passa!” Nota: Nessa provação filhos de pastores não passam!!!. Problemas que envolvem os poderosos chefões são caso para reuniões à portas fechadas.

Deveria se prestar mais cuidado aos jovens, incentivando, não só com palavras, mas com atitudes. Não somente com cobranças de
“doutrinas” de roupas, o que é obra do Espírito Santo. E o mais interessante nessas doutrinas é que implica na salvação até o
pastor liberar. Por exêmplo, até uns trinta anos atrás, algumas igrejas proibiam ter televisão; ouvir rádio; beber coca-cola; mascar chiclete; usar perfume; mulher não podia andar de bicicleta; mulher não podia ser vista conversando com homem algum; o casal de
namorado não podia andar nem de mãos dadas! Calça jeans era sinal de fraqueza e a pessoa estava prestes a sair da igreja.
E além do paletó e a gravata, tinha que usar um chapéu! Agora pergunto: Onde foram parar estas doutrinas? Não havia revelações e avisos veementes?! Hoje, nessas igrejas, os problemas são outros, menores, mas não deixam de ser problemas.
Ainda há preconceitos a outras denominações. Se numa família de cristãos onde maioria pertence a uma igreja legalista, alguém se converte numa outra denominação, há um certo desprezo, e o único elogio e incentivo que recebe é “pelo menos ele não está no mundo…”,
como se a igreja legalista fosse a mais poderosa!

“Se, pois, estais mortos com Cristo quanto aos rudimentos do mundo, por que vos carregam ainda de ordenanças, como se vivêsseis no mundo, tais como: não toques, não proves, não manuseies? As quais coisas todas perecem pelo uso, segundo os
preceitos e doutrinas dos homens; as quais tem, na verdade, alguma aparência de sabedoria, em devoção voluntária, humildade,
e em disciplina do corpo, mas não são de valor algum senão para a satisfação da carne.” (Colossenses 2: 20-23). A palavra de Deus fala claro. Mas é tão claro que ao ler essas passagens na igreja não precisa nem dizer a que se refere pois fala direto ao assunto
em pauta. A maioria desses líderes jogam um fardo na ovelha. A bíblia nos adverte: “Fostes comprados por bom preço, não vos façais servos dos homens”.
( 1 Coríntios 7: 23). E há em toda bíblia muitas exortações para não sermos levados por qualquer vento de doutrina.

O amor ao próximo é mais do que uma obrigação da igreja, é a prova de que realmente se pertence a Deus: “Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros”. (João 13:35). Não se diz nada em toda a bíblia que se
atendam seus interesses. Nem todos são considerados dignos, nem todos são aceitos. Pelo contrário, reservam seus elogios e admiração para alguns poucos escolhidos que foram abençoados com características que consideram de alto valor (leia-se dinheiro). É um sistema perverso.

E ainda há os que, sem conhecimento algum da bíblia, vociferam frases conhecidas, do tipo: “Não toqueis nos meus ungidos…Cuidado irmãos, não vamos falar do pastor, é pecado!” Claramente esses casos são o medo de se descobrir o pecado de
alguns homens de púlpito, e a frase amedronta até quem tem a verdade para falar. Falar a verdade nunca foi pecado. Nem a bíblia
escondeu o pecado de Davi! Então a bíblia está escandalizando Davi?! Quando a bíblia fala de “ungidos” refere-se à reis e príncipes da antiga lei. Nada ali se refere à pastores! Caso contrário, Jeremias estaria cometendo um pecado terrível ao afirmar: “Ai dos pastores que dispersam as minhas ovelhas”. (Jer. 23:1).
Ali sim, está bem claro aos pastores. Por que quase ninguém prega sobre isso na igreja? É a palavra de Deus??? Ou não? Ou as passagens do velho testamento só servem para falar do dízimo?
Ah, sim, o dízimo pode ser ao pé da letra…Não precisa de definições do hebraico, nem que significa outra coisa não. É dízimo mesmo e acabou!

Depois de Atos 2, da descida do Espírito Santo, todos nós nos tornamos ungidos de Deus. Não há mais acepção de pessoas.
“E vós tendes a unção do santo”. (1 João 2:20). É por isso que há um grande número de desviados da igreja. Colocam um líder na posição de ungido especial e coisa e tal, e quando o escândalo estoura na mídia, cai no descrédito.
Que a igreja do Senhor Jesus neste próximo milênio tenha mais amor ao seu próximo. 

Com igreja, estamos fazendo a nossa parte em Icoaraci, liberando os céus através de oração e jejum. Como Igreja, estamos tentando unir todas as igrejas evangélicas num só propósito em nossa Belém. Como igreja nominalmente falando e como corpo, estamos na visão de ganhar, consolidar, treinar e enviar em Icoaraci e em Belém. A PIBI de Icoaraci trabalha para que o Amor ágape de Deus permeie toda nossa cidade alcançando vidas no poder de Deus e transformando almas para a glória de Deus clamando ao Senhor para que barreiras e diferenças entre igrejas e instituiçoes eclesiásticas sejam quebradas e anuladas através do Amor.

Nilson Marcos

Servo

%d blogueiros gostam disto: