O Discípulo.

Buscando o Melhor de Deus

(Fred D. Jarvis)

 

Progresso é a grande lei da vida. A maioria já experimentou tempos melhores no passado, e todos podemos ser melhores no futuro do que somos atualmente. Agora é hora de avaliarmos espiritualmente a nossa vida, de selecionar nossas prioridades, e de colocar as primeiras coisas em primeiro lugar.

A maioria de nós nem começou a experimentar a realidade do nosso chamamento. Sabemos tão pouco sobre o poder da fé e da oração. Estamos provando uma mínima porcentagem do nosso pleno potencial em Deus. No geral, não experimentamos nem as bênçãos de Deus, muito menos seus milagres.

Ser cristão não é um assunto de “meio período”. Requer o nosso melhor! Como é perigoso nos tornarmos satisfeitos conosco mesmos, viver sem propósito, e sem o melhor que Deus tem! Deus quer que sejamos um povo produtivo, sempre caminhando, sempre subindo para onde ele está.

Mas, ah, que tristeza quando se tem uma vontade sem quebrantamento e uma vida inútil! Desperdiçar a vida é o pior desperdício que se pode fazer. Ser infrutífero, desocupado, preguiçoso e ignorante são condições que jamais poderiam existir na vida de um cristão. Podemos ter o melhor de Deus! Não precisamos ser cristãos inferiores, abaixo do padrão de Deus. O poder dinâmico de Deus está disponível para fluir através de nós para abençoar um mundo necessitado.

Deus está buscando hoje um povo zeloso de boas obras. Uma vida cheia do Espírito, governada pelo Espírito, e guiada pelo Espírito é a norma para todos os cristãos. A Bíblia está cheia das histórias de grandes homens e mulheres de Deus que procuraram o caminho do progresso espiritual, que pagaram o preço do poder, e que viveram vidas plenas, abundantes e apaixonadas.

Deus está procurando por tais homens e mulheres hoje, através de quem ele possa operar maravilhas, mover montanhas e realizar grandes obras. Deus deseja que aprendamos a beber profundamente do rio divino de poder espiritual. Ele quer levantar muitos outros homens e mulheres de destino e poder sobrenatural. Deus quer que nos tornemos especialistas em fazer aquilo que é impossível para nós. A palavra “impossível” não está no vocabulário de Deus.

Ir Além Custa, Mas É Ir Além Que Faz A Diferença

Pobreza de propósito é pior do que pobreza de bolso. As pegadas na areia do tempo não foram feitas por pessoas sentadas. Não deveríamos ter que sair à procura de oportunidades; deveríamos criá-las. A consciência da nossa necessidade é o primeiro passo para o progresso. Devemos nos envergonhar da nossa falta de ambição. Que Deus nos proteja de continuarmos o resto da vida, ou de chegar à sepultura, sem ganhar almas, ou realizar coisa alguma pela causa de Cristo.

Deus quer nos erguer a um novo nível e uma nova dimensão espiritual. Ele quer nos dar poder para nos conquistar a nós mesmos, lidar com nossos conflitos, lidar com nosso desespero, batalhar contra nossos temores, e vencer sobre a preocupação. Somente então é que teremos supremacia sobre nossos problemas, e poderemos viver uma vida útil, amorosa, e vitoriosa. Deus quer que sejamos ensinados pela sua Palavra, e guiados pelo seu Espírito. Somente aqueles que foram conquistados por ele conhecerão o sabor da verdadeira conquista. Não precisamos ser cristãos duros, estéreis, mofados, e derrotados.

Ganhar almas faz parte da própria essência do evangelho. Deus conclama seus filhos para cumprir sua missão no mundo. Ele quer que testemunhemos e que trabalhemos por sua causa. Os leigos inativos precisam ser lançados ao trabalho. Não ousemos nos contentar com uma faísca, quando precisamos é de uma explosão espiritual. Temos a verdade de que o mundo tanto necessita; vamos compartilhá-la com todo nosso coração com as pessoas em toda parte.

Na nossa busca pelo melhor de Deus, devemos oferecer nossos corpos como sacrifício vivo a Cristo (Rm 12.1). Enquanto não fizermos isso, não há mais nada que possamos fazer. Consagração é nosso serviço racional. “A lei do Espírito da vida em Cristo Jesus me livrou da lei do pecado e da morte” (Rm 8.2).

Podemos viver a vida abundante, a vida transformada, a vida trocada. Podemos ser cheios do Espírito Santo e ter conhecimento da sua vontade. Podemos ser cheios de toda a plenitude de Deus (Ef 3.19). Podemos andar em novidade de vida (Rm 6.4), andar no Espírito (Gl 5.16), andar em amor (Ef 5.2). Podemos andar dignos do Senhor (Ef 4.1). Podemos servir em novidade de espírito (Rm 7.6).

Devemos sempre estar abundantes na obra do Senhor (1 Co 15.58). Rios de águas vivas podem fluir do nosso interior (Jo 7.37-38). Podemos permanecer em Cristo e dar muito fruto (Jo 15.8). Nossas veredas podem brilhar mais e mais até chegar o dia perfeito (Pv 4.18). Deus pode fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos (Ef 3.20).

O Poder da Fé e da Oração

Todas nossas bênçãos e benefícios vêm pela fé. Que Deus nos conceda mais homens e mulheres de fé, ação, e desafio, que tanto são justos como fortes! Nossa fé determina nossa atitude e o resultado final da nossa vida. Não façamos planos pequenos. Façamos o que pudermos com o que temos e no lugar onde estivermos. Continuemos, e perseveremos em continuar. Tudo que vale a pena é fruto da fé. Nunca haverá milagres na vida de pessoas que não acreditem no sobrenatural.

O poder da fé e da oração é muito mais forte e dinâmico do que uma montanha de urânio. O poder da oração é mais importante do que o poder do hidrogênio. É a forma mais elevada de poder. É a máquina de realizações.

Quando fé, oração, e obediência caem da moda, a civilização cai também. Obediência é a chave para a vida abundante. É a grande falha nas nossas vidas. Como Jesus, devemos poder dizer: “A minha comida consiste em fazer a vontade daquele que me enviou, e realizar a sua obra” (Jo 4.34). Devemos crer no coração (Rm 10.10), e obedecer de coração (Rm 6.17). “Pela fé Abraão… obedeceu” (Hb 11.8). Até Jesus aprendeu a obediência pelas coisas que sofreu. Se amarmos a Jesus, obedeceremos seus mandamentos (Jo 14.15).

Os padrões da Palavra de Deus são altos. Deus quer que sejamos conformes à imagem de seu Filho (Rm 8.29). Devemos amar como ele ama (Jo 13.34), perdoar como ele perdoa (Ef 4.32), andar como ele andou (1 Jo 2.6). Devemos ser puros de coração (Mt 5.8), amar nossos inimigos (Mt 5.44), ser santos em todo nosso procedimento (1 Pe 1.15). Devemos orar sem cessar (1 Ts 5.17), ser fervorosos de espírito, servindo ao Senhor (Rm 12.11). Devemos ser zelosos de boas obras (Tt 2.14); e sempre ser abundantes na obra do Senhor (1 Co 15.58).

Não podemos alcançar estes ideais na nossa própria força, mas com a ajuda e a graça de Deus é possível. Podemos dizer com Paulo: “Tudo posso naquele que me fortalece” (Fp 4.13). Cristo pode viver em e através de nós; ele pode ser tudo em todos (Cl 3.11). Somos aperfeiçoados nele (Cl 2.10).

O mundo hoje está em profunda angústia, e não haverá cura sem uma visitação de Cristo e um verdadeiro derramamento de poder do alto. Somente a ação do Espírito Santo pode nos salvar do entorpecimento e falta de realidade de um cristianismo sem poder e sem vida.

Nossas igrejas estão cheias de cristãos que vivem vidas infrutíferas, e não abundantes. A maioria não tem poder, apesar das promessas de Deus. Não sabemos que somos “infelizes, miseráveis, pobres, cegos e nus”. Como precisamos clamar outra vez: “Porventura não tornarás a vivificar-nos, para que em ti se regozije o teu povo?”(Sl 85.6). Oremos com persistência, até que experimentemos “tempos de refrigério da presença do Senhor”.

Entrega Traz Poder

É tempo de ficar a sós com Deus, examinar nosso coração, expulsar o pecado, confessar nossa apatia espiritual, e nos entregar de maneira nova ao Salvador. Entrega incondicional sempre trará poder inconfundível. Que Deus quebre o jugo da nossa escravidão, restaure a realidade da nossa adoração e nos faça um povo sempre dinâmico, esperando a volta do nosso Salvador!

A busca pelo melhor envolve abandonar tudo e seguir a Jesus. Envolve permanecer em Cristo; envolve estar cheio do Espírito: “Recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo” (Atos 1.8). Esta é a necessidade mais urgente desta hora.

 

(Extraído do Jornal O Arauto da Sua Vinda Ano 20 no 2)

Sobre Nilson MAC Ribeiro

Eu amo Jesus! Eu e minha casa serviremos ao Senhor!

Publicado em setembro 30, 2008, em Discipulo, Estudos do MAC e marcado como , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: