Pense Nisso!

Sócios do mal

Na oração do Pai Nosso Jesus nos ensina que devemos ter a expectativa de que Deus nos livre do mal, ou do Malígno, como sugere outra tradução da Bíblia.

A primeira informação relevante que este texto nos traz é a de que o Diabo existe. Assim como outros textos apresentam sua origem, sua rebelião e sua ação no mundo, neste Jesus diz que é verdade, o mal é uma força que se personifica. Assim como o amor é personificado em Deus, visto que Ele é amor, é todo amor, o mal é no Diabo, Ele é todo mal.

Como persona, o Diabo foi expulso do céu por sua rebelião e tentativa de tomar um lugar no Universo que não era dEle. O lugar que o Diabo desejou assumir não é o de Deus, mas dos homens.

Ele foi criado para servir a Deus e comandar os anjos nos céus. Era o mais importante entre eles. Certo dia ele decidiu que queria ser servido, assim como Deus era servido por ele e os demais anjos. Acontece que o serviço que ele exigia para si não era necessariamente o serviço dado diretamente a Deus, mas aos homens.

Os seres humanos foram criados à Imagem e Semelhança de Deus, receberam porção de Deus em si mesmos. Deus escolheu habitar os seres humanos e decidiu ser um deles para que a imagem e semelhança espiritual entre Ele e os homens se tornasse uma igualdade de condições entre os homens e Ele. Ao anjos Deus não deu esta condição, eles não têm corpos, não se dão em casamento e não carregam sobre si a imagem e semelhança de Deus.

Com os homens Deus resolveu ter uma relação de amor, que transcende o serviço. O restante da criação, incluindo os anjos, tem sobre si a vocação de servir, apenas. Ao homem foi dada a vocação de amar. O homem é dotado da capacidade de se relacionar em igualdade com Deus por sua expressão de amor e afeto. Por isso os homens, e somente eles, são chamados de filhos.

E como filhos de Deus, os homens têm direitos semelhantes no Universo, inclusive o de ser servido. Aos anjos cabem esta tarefa, servirem ao homem. E foi justamente contra esta tarefa e desejando este posto que o Diabo se rebelou contra Deus e foi expulso de sua presença, tornando-se inimigo dos homens.

No entanto sua inimizade e seu ataque são feitos a partir de uma corrupção dos fatos e a partir de uma proposta de sociedade com os homens. A maneira como o Diabo atua no mundo é através dos homens.

Sua ação, em sociedade com os homens, se dá de três maneiras fundamentais:

1. Ele exerce influência sobre os homens através da intriga – A influência do mal visa a destruição, a desordem, o caos. E para desarmonizar o Universo, o primeiro passo, e mais importante em sua estratégia, é desarmonizar os homens, que receberam de Deus a tarefa de administrar e dominar a criação. Então o mal induz os homens a toda espécie de inimizade, de maledicência, de fofoca. Destruimos ambientes, grupos e comunidades inteiras a partir de nossa influência maléfica. Por isso que é uma sociedade, porque o mal não age sozinho como uma força sobrenatural, mas oferece parceria aos homens, que sendo a parte determinante da sociedade, aceita suas idéias e demoniza seus próprios ambientes. A maneira de romper o contrato com o mal é através do perdão e do amor. Se há aspectos insuportáveis ao mal, aqui estão, amor e perdão. E todos os seus derivados, como respeito, tolerância, aceitação, paciência, bondade. Contra tais aspcetos não há lei, nem mal. O problema é que nos ocupamos dos diabos externos, que fazem barulho, que assustam, que vêm de longe e não percebemos os contratos assinados com o mal a partir de nós, que resultam na maneira como nos relacionamos com as pessoas e desarmonizamos os ambientes.

2. Ele exerce sedução sobre os homens minando nossa confiança no caráter de Deus – Para cativar a atenção no mundo, o mal não vem como mal, mas vestido de bem. É o lobo em pele de ovelha. Alguém já disse que se o Diabo aparecesse vestido como as caricaturas nos mostram, com chifres, olhos vermelhos, mau hálito, aparentemente horroroso, certamente fugíriamos. Mas ele se apresenta como a mais bela e acessível tentação de cada um. Para seduzir os homens, o Diabo se apresentou como amigo, mais que Deus. Ele diz, que Deus não é verdadeiro e depois se apresenta como alguém confiável. Foi o que fez com Eva quando disse que não era verdade que se comessem do fruto proibido os homens morreriam, na verdade, eles seriam como Deus, caso comessem. Era como dizer que Deus havia mentido, porque era egoísta e não queria que os homens fossem como Ele e que o Diabo era quem desejava e oferecia o melhor dos mundos aos seres humanos. Ele tentou fazer isso com Jesus também, mas este não caiu na tentação. Adão e Eva, porém, assinaram o contrato.

O Diabo precisa minar nossa confiança no caráter de Deus para nos seduzir. Precisamos nos sentir insatisfeitos para buscar satisfação no que ele nos promete. Acontece que o que ele diz sobre Deus é mentira, desde Adão. Ao primeiro casal ele disse que seriam como Deus e a percepção óbvia que podemos ter dos fatos é que ele prometia algo que o ser humano já tinha e tinha porque Deus resolvera compartilhar. Fomos criados à imagem e semelhança de Deus, ou seja, éramos como Deus! Além de nos oferecer o que já tínhamos, mentindo sobre o caráter de Deus, ofecereceu o que não podia entregar, afinal somente Deus pode nos fazer parecidos com Ele e nos dar autoridade que Ele tem.

Sua sedução consiste em nos oferecer o que temos em Deus e, portanto, o que Ele não pode dar, porque não conhece e não tem acesso. Ele não pode nos oferecer amor, aceitação, conforto, sucesso, embora sejam estas as propostas que nos faz por traz de cada tentação que nos impõe.

A maneira de quebrar o contrato de sociedade com o mal é louvar a Deus. Uma atitude de louvor a Deus é precedida de fé, porque nem sempre a circunstância comunica a bondade de Deus. No entanto, pela fé, podemos crer que o que estamos vendo não é toda a realidade, não é toda a história, ainda há algo pra acontecer e sabemos que o que o nosso Pai nos prometeu é verdade e vai acontecer, que cuida de nós, que está sempre conosco, que há de nos suprir a necessidade. Louvar a Deus com uma atitude que pode ser expressada em palavras, em músicas, em ações, em silêncio, esta é a maneira de quebrar os efeitos da sedução malígna.

3. Ele exerce poder na terra através do poder dos homens – Dando poder aos homens, o diabo exerce seu poder na terra. Trata-se de uma sociedade entre os homens e o mal. Por isso, a oração de Jesus, antes de ser um apelo a que Deus nos afaste do mal como se fôssemos vítimas inocentes, é um alerta de que o mal só tem poder por causa dos homens que estão no poder e o exercem a partir da maldade.

A maneira do mal exercer seu poder é através da procura de seus próprios interesses. Esta é a mãe de todos os males causados pelos poderosos, é a raiz de todas as torpezas cometidas na história, é a fonte de toda a corrupção e de toda a injustiça social.

Toda vez que alguém passa a reconhecer direitos e privilégios do cargo de liderança que ocupa, tudo o mais resulta em corrupção e opressão. Ainda que feita em nome de Deus. Seja poder religioso ou político, comercial ou empresarial, familiar ou comunitário, sempre que aquele que detém o poder acredita que seu exercício deve ser através de sua satisfação pessoal, as pessoas sofrem.

Quando o poder passa a ser mais importante do que as tarefas que devem ser feitas e os ideais, então tudo vale para se chegar até ele. É por isso que homens nobres, depois de tanto tentarem chegar ao poder através de caminhos legítimos, sucumbem a tentação de que os fins justificam os meios e aceitam as propostas corruptas para conseguirem o que pretendem. É por isso que pessoas com ideais nobres, passam a acreditar que a força do cargo de poder é a única maneira de agir no mundo, e passam a se concentrar nos mecanismos que as podem levar até ele, ao invés de se concentrarem nas tarefas.

Mas a maneira de exercermos o poder no Reino de Deus é através do serviço. Quando escolhemos servir aos outros, exercemos o poder real no Reino de Deus. Quem serve, manda. De acordo com Mateus 20, o exercício do poder que não corrompe e que não oprime é realizado a partir do serviço ao próximo, de qualquer tarefa. Presidir, liderar, não é ordenar para que seja feito, mas é ter maior possibilidade de servir e inspirar aos serviço através do serviço.

Este é um desafio dos mais importantes e creio que é o única capaz de transformar uma sociedade, onde todos os homens serão iguais e terão acesso ao exercício de seu serviço, onde todos servem e são servidos, onde a corrupção é anulada e a opressão inexistente, tudo porque os homens decidiram romper contrato com o mal, deixaram de servir aos seus próprios interesses e passaram a servir os outros. Só assim é que o povo de Deus pode agir politicamente na terra.

© 2005 Alexandre Robles – www.alexandrerobles.com.br

Sobre Nilson MAC Ribeiro

Eu amo Jesus! Eu e minha casa serviremos ao Senhor!

Publicado em setembro 27, 2008, em Mal e marcado como , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: